Feed
Posts

Tenho discipulado crianças, adolescentes, jovens de várias idades, adultos e casais.
O que mais me impressiona nesse trabalho é a sensibilidade das crianças no que se refere às coisas relacionadas com Deus e com sua Palavra. Faz pouco tempo, discipulei um menino de nove anos. Mais recentemente, comecei a discipular outro menino de oito anos, agora com nove. No primeiro estudo, na Igreja Batista de Barão da Taquara, esse menino pediu à sua mãe que o arrumasse bem bonito, pois ele ia estudar a Palavra de Deus. Fiquei muito emocionada ao apresentar-lhe o plano de salvação. Ele disse que queria ter Jesus como seu Salvador. Apresentei-lhe versículos bíblicos que falavam do quanto Jesus o ama e do que Jesus fez por ele, para que ele pudesse ser salvo. Creio que ele entendeu, porque sua mãe me telefonou depois, perguntando-me se eu realmente tinha falado ao seu filho sobre a salvação e o amor de Jesus, porque ele havia lhe contado tudo o que eu lhe havia ensinado.
Fato curioso é que esse menino de oito anos colocou sua Bíblia junto com o material escolar na mochila. Ante a estranheza de sua mãe, pois iria aumentar o peso que ele teria de carregar às costas, o menino disse que desejava ler a Bíblia na escola, durante o recreio.
No momento, não tenho material apropriado para fazer discipulado de crianças. Estou procurando adaptar para as crianças o material preparado para estudo com adultos.
Muitas dessas crianças pertencem a lares com muitos conflitos. Ao fazermos discipulado com crianças, podemos manter contato com seus pais e ajudá-los na solução de problemas realmente difíceis. Somente com muita oração e persistência podemos ver Deus agindo nas famílias dessas crianças.
Por outro lado, mesmo nos lares de pais crentes, pouco ou nada se fala de Jesus às crianças. Muitos pais crentes estão acomodados, não levam seus filhos à igreja, ou por causa do trabalho que eles dão, ou porque em suas igrejas não há espaços nem pessoas preparadas para ensinar-lhes a Palavra de Deus.
Anualmente, as igrejas realizam Escolas Bíblicas de Férias, às vezes com nomes diferentes, promovendo eventos para as crianças. Terminadas essas atividades, as crianças voltam para os seus lares e só retornam à igreja no ano seguinte, quando eventos semelhantes serão realizados.
Nesses eventos, em muitos casos, apenas entretenimento e um lanche são oferecidos às crianças, sem qualquer intenção de encaminhá-las a Jesus para a salvação, como se as crianças não tivessem alma ou não pudessem ser salvas. Essas crianças deveriam receber um acompanhamento durante o ano, por meio de um programa especial de discipulado. Quantas se converteriam a Cristo!
Outra questão: Nesses encontros, são contadas às crianças muitas histórias bíblicas, destacando-se apenas lições morais, sem que Jesus lhes seja apresentado como o Salvador. No entanto, em todas as histórias da Bíblia, que as crianças gostam tanto de ouvir, Jesus é o personagem central, e a salvação, o alvo principal.
Que Deus desperte o povo batista brasileiro para a evangelização e o discipulado das crianças. Elas precisam aceitar Jesus e receber discipulado, a fim de que possam seguir o Mestre até o fim de suas vidas.

Zênia dos Santos Falcão
Professora, RJ

Deixe uma mensagem

Spam Protection by WP-SpamFree