Home  //  Recursos Artigos  //  Que tipo de mulher eu sou?
Que tipo de mulher eu sou?
PDF
Imprimir
E-mail

A figura da mulher atrai a atenção de todos à sua volta. Diante da realidade de uma mulher que tanto tem conquistado espaço num mundo que já lhe fechou portas e oportunidades, cada uma de nós é convidada a refletir na seguinte pergunta: Que tipo de mulher eu sou?

Você pode ser uma mulher caprichosa e organizada. Como as que deixam a casa impecavelmente arrumada, a cozinha cuidadosamente limpa, roupas bem lavadas, macias e sem mancha, banheiro perfumado, quartos aconchegantes, etc.. É muito bom conviver com alguém assim. Aliás, a Bíblia conta a história de uma mulher com estas características. Seu nome era Marta, irmã de Lázaro, aquele a quem Jesus ressuscitou depois de morto há quatro dias, e Maria, que se deliciava nos ensinamentos do Mestre. Eles moravam em Betânia e provavelmente Jesus pernoitava ali quando ia à Jerusalém. Como Marta era caprichosa e organizada, a casa estava sempre em ordem para receber Jesus. A cozinha sempre abastecida para servir-lhe algo. Marta amava muito a Jesus e expressava esse amor através do seu capricho e do seu serviço. Jesus podia hospedar-se em sua casa e ter acesso a todos os cômodos.

Diante de tanta organização, Marta pensou em fazer mais. Talvez aumentar o lanche ou melhorar o banquete. Chegou então ao limite para o excesso, trazendo consigo o cansaço, a fadiga e o estresse. Surgiu um problema. Marta então disse: – Preciso de ajuda! Jesus, peça que minha irmã me ajude! Jesus calmamente respondeu a Marta: - Marta, você está assoberbada, relaxe. Maria escolheu a boa parte. Não posso tirar isso dela.

O mais importante deste fato é que Marta fez o que era certo. Levou seu problema a Jesus. Todo e qualquer questionamento e tudo o que nos angustia deve passar por Jesus, para que recebamos a resposta dele, que é a resposta certa. Quando a resposta vem de Jesus não há briga no lar, nem rivalidade, nem discussão gratuita, nem gritos e palavras ofensivas.  Quem vai a Jesus não fica sem resposta!

Mais do que caprichar na arrumação da casa é preciso caprichar na arrumação da alma. Precisamos limpar as salas do nosso coração e deixar que Jesus visite todos os compartimentos. Ele precisa ter acesso à sala do perdão, ao quarto do amor, à área de serviço. Não pode ter o quarto da bagunça. Ser caprichosa e organizada é uma virtude, mas sem esquecer-se da casa espiritual.

Você também pode ser uma mulher insistente. A Bíblia conta a história de Ana. Ela insistia com Deus através da oração pedindo-lhe um filho. Insistência não é teimosia. Esta é ligada a satisfação do ego e do orgulho, para se sentir vencedor. Aquela visa alcançar objetivo saudável e determinado, lutar pelo alvo.

Ana era estéril. Era criticada pelas outras mulheres. Porém, era amada pelo marido que tentava suprir todas as suas necessidades, comparando-se com o amor de dez filhos. Ana não aceita este paliativo e insiste na oração e na vida consagrada para conseguir a bênção tão desejada.

Você é uma mulher insistente ou desiste facilmente achando que o destino conduzirá sua vida?

Ana insistiu com Deus em oração e gerou o filho que tanto desejava. Se você é uma mulher insistente também vai gerar as vitórias. É no útero da oração que Deus opera. É no útero da confiança e da consagração que os céus se abrem para nos abençoar.  O filho que Ana gerou foi devolvido a Deus e as bênçãos que você gerar também precisam ser remetidas a Deus para a glorificação do seu nome.

Que tipo de mulher você é?  Lembre-se que “A graça é enganosa e a vaidade é vã, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada”  (Prov. 31:30).

Para realizar

Reserve um tempo para levar a Deus suas preocupações, angústias e, também, para adorar a Deus.


Saiba mais

• Lucas 10.38-42

• 1 Samuel 1, 2

 

Maria da Gloria Lima Leonardo

Arquivo Visão Missionária 2T07

Compartilhe

 

Organizações Missionárias